Enfermagem - Campus Avançado de Pau dos Ferros


Links
Faculdade Site Curso Departamento
FALA

:: Código:

100930-0

:: Modalidade: 

Bacharelado e Licenciatura

:: Carga Horária Total:

4785 horas -  Matriz Curricular

:: Tempo do Curso:

Entre 5 e 8 anos (máximo)

:: Objetivo do Curso:


Formar o Enfermeiro, bacharel e licenciado, crítico e reflexivo com competência técnico-científica, ético-política, para participar efetivamente da consecução do direito universal à saúde, partindo da realidade dos serviços de saúde e totalidade social, com vistas a transformação dessa realidade, respeitando os princípios éticos e legais da profissão valorizando o ser humano em sua totalidade e no exercício da cidadania;
Construir coletivamente a competência técnico-científica, ético-política para que o enfermeiro possa assumir a coordenação do trabalho de Enfermagem, materializado nos processos de trabalho assistir/intervir, gerenciar, ensinar/aprender e investigar, parcela do trabalho coletivo em saúde;
Instrumentalizar o aluno para o desenvolvimento dos processos de trabalho em enfermagem, assistir/intervir indissociável do processo gerenciar, interfacetado pelos processos ensinar/aprender e investigar;
Construir instrumentos para a produção de novos conhecimentos, enquanto eixo norteador do trabalho em saúde/enfermagem, comprometidos com a transformação dos perfis epidemiológicos do País, Região e do Estado do Rio Grande do Norte;
Formar o enfermeiro, através da licenciatura, parcela do processo ensinar/aprender, para a produção e qualificação dos demais trabalhadores da enfermagem e para a educação básica, tendo a investigação como princípio educativo.
Instrumentalizar o aluno para o desenvolvimento de práticas de educação em saúde, nos espaços da educação básica e profissional, na perspectiva da Vigilância à Saúde, tendo como eixo estruturante a integralidade da atenção.
Estimular o aluno para processos de educação permanente em saúde, comprometendo-se com seu próprio processo de formação, bem como com os demais trabalhadores de enfermagem na perspectiva da articulação ensino/trabalho.


:: Perfil do Formando:


Formação generalista, humanista, crítica e reflexiva.

Pautada na qualificação para o exercício de Enfermagem, com base no rigor científico e intelectual e em princípios éticos.

Voltada para a formação de trabalhadores capazes de conhecerem e intervirem sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões biopsicossociais dos seus determinantes. Deve ainda ser capacitado a atuar, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

No que diz respeito a licenciatura em enfermagem, as DCNs orientam a formação de enfermeiro capacitado para atuar na Educação Básica e na Educação Profissional em Enfermagem. (BRASIL, 2001).

Para além das DCNs consideramos importante ainda adotar como eixo da formação em enfermagem, os seguintes elementos norteadores:

O Compromisso com a construção do trabalho da enfermagem e aprofundamento de sua qualificação ético-política, técnico-científica e cultural dos demais trabalhadores de enfermagem;

O Compromisso com processos de qualificação na educação básica e na educação profissional;

O Compromisso com as necessidades sociais de saúde e com a luta em defesa da permanência do Sistema Único de Saúde, assim como com o seu fortalecimento e construção permanente.

A capacidade de identificar as necessidades sociais da população e seus determinantes;

De intervir na produção dos serviços de saúde, tendo como mote o trabalho coletivo em saúde, com vistas à transformação dos perfis epidemiológicos e aperfeiçoamento do processo saúde-doença

A capacidade de coordenar o trabalho da enfermagem, parcela do trabalho coletivo em saúde, materializado nos processos gerenciar, assistir/intervir, ensinar/aprender e investigar, nos modelos clínico e epidemiológico de produção dos serviços de saúde;

De Produzir conhecimentos comprometidos com a transformação dos perfis epidemiológicos;

A Responsabilidade pelo processo de formação dos trabalhadores de enfermagem assim como dos processos de formação de outros trabalhadores de saúde, processos de educação permanente, bem como na educação básica;

A Capacidade de estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;

De compreender a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;

De compreender a política de educação em enfermagem no contexto da política nacional de educação;

De compreender o processo investigar como princípio educativo;

A Capacidade de reconhecer as relações de trabalho e seus desdobramentos na saúde e educação;

De responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente;

De ser articulador, negociador, capaz de estabelecer alianças e parcerias.

Comprometido com a organização política da categoria.

:: Campo de Atuação:

  • Órgãos Públicos e privados: escolas, creches, empresas, hospitais, ambulatórios, unidades de saúde, comunidades, consultórios em domicílio.
  • Instituições de ensino superior e ensino médio.
  • Profissional autônomo.


:: Atribuições do profissional formado:

  • Atuar nos diferentes cenários da prática de enfermagem;
  • Captar e interpretar a realidade dos perfis epidemiológicos dos grupos sociais, as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;
  • Construir coletivamente projetos de intervenção para os serviços de saúde/enfermagem responsabilizando-se pela parcela do trabalho de enfermagem no processo de produção desses serviços em resposta às demandas sociais.
  • Assistir/intervir nas dimensões: geral (sociedade), particular (grupos sociais), singular (indivíduo e família);
  • Compreender o trabalho coletivo em saúde enquanto interdisciplinar superando a concepção de equipe de saúde que tem por base o trabalho multiprofissional;
  • Coordenar o trabalho de enfermagem possibilitando a articulação e indissociabilidade dos processos de trabalho de enfermagem (assistir/intervir, gerenciar, ensinar/aprender e investigar) em todos os cenários da prática de enfermagem;
  • Assumir processos de formação e educação permanente em enfermagem, bem como na educação básica;
  • Participar de processos de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde trabalho e adoecimento;
  • Produzir conhecimentos, em suas diversas formas, que objetivem a qualificação do trabalho de saúde/enfermagem, na perspectiva da transformação dos perfis epidemiológicos;
  • Respeitar o código ético, os valores políticos e os atos normativos da profissão;
  • Participar da composição das estruturas deliberativas do sistema de saúde e educação profissional;
  • Participar dos movimentos sociais da área de saúde/enfermagem e educação profissional;
  • Assessorar processos de construção de projetos na saúde/enfermagem e na educação básica e profissional.
Google+
Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Rua Almino Afonso, 478 - Centro - Mossoró/RN | CEP: 59.610-210 | reitoria@uern.br | 84 3315-2145
© 2012 Agência de Comunicação da UERN - AGECOM | agecom@uern.br | 84 3315-2144 / 3315-2115

^