Eventos


Participação da DAIN no Evento XII CONGRESO LATINOAMERICANO DE EDUCACIÓN BILINGUE PARA SORDOS – MONTERREY – MÉXICO

Acontecerá em 15, 16 e 17 de outubro de 2015. Apresentaremos cinco trabalhos, relacionados às pesquisas sobre Surdez, de comunicação no referido evento. Iremos com dois surdos da Pós-Graduação em Educação

Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais da (EANE)

A Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN) realiza semestralmente, Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais (EANE).O EANE reúne discentes de diferentes cursos e períodos, além da participação de egressos que, em roda de conversa, narrarão suas experiências de vida escolar e acadêmica abordando sobre os desafios, possibilidades e superações ao longo de sua escolaridade.O evento tem como objetivo buscar nas vozes dos discentes com necessidades educacionais especiais, em suas narrativas e trajetórias de vida acadêmica, o espaço construído de superação dos limites, da quebra de barreiras e conquista de acessibilidade arquitetônica, procedimental, conceitual e atitudinal.O referido evento é um momento de trocas, construções e aprendizado advindo da trajetória de suas histórias de vida, sem sombra de dúvida, resultado da soma de esforços e concretizações de ações exitosas. O acesso e permanência na academia, com a construção de um caminho centrado na quebra de barreiras atitudinais, procedimentais e atitudinais será a abordagem central, considerando que é um passo fundamental para a construção das possibilidades de participação plena e efetiva da vida em sociedade em todas as suas dimensões.O EANE oportuniza através da participação de outros discentes com necessidades educacionais especiais da UERN, bem como com os egressos, sobre as dificuldades vivenciadas na trajetória acadêmica, ressaltando os espaços exitosos alcançados por cada um, sobretudo as conquistas acadêmicas, somados ao apoio de todos aqueles que se uniram para a eliminação de barreiras.A Diretora de Políticas e Ações Inclusivas, reforça a necessidade da participação de todos os discentes, os docentes, os técnicos administrativos, administração superior na soma de esforços para a inclusão de todos e todas baseado nos fundamentos da Educação Esepcial na Perspectiva da Educação Inclusiva, na Convenção de 2006 dos Direitos das Pessoas com Deficiência, do qual o Brasil é signatário.Diante da relevância do Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais, a Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas tem certeza da contribuição de todos e todas para a construção e consolidação do sujeito cidadão e, sem dúvida, rumo à expansão de uma universidade inclusiva, compromisso com a diferença e responsabilidade social.

Ciclo de Debates

À luz da discussão sobre a inclusão educacional das pessoas com deficiências, torna-se imprescindível aproximarmos o debate, a pesquisa e a extensão, como forma de ampliar a promoção de práticas inclusivas e concepções que permeiam todo o contexto inclusivo. O Ciclo de Debates é um projeto da Diretoria de Políticas e Ações Inclusivas (DAIN) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), órgão vinculado a Reitoria, tendo como proposta a regulamentação do Ciclo de Debate promovido pela DAIN às quintas-feiras, bimestralmente, objetivando a realização e consolidação das bases estruturais dessa ação inclusiva, visando a difusão da temática para todos. Os Debates proporcionam momentos de construção e socialização de conhecimentos através da exposição de temas por um especialista, com o acompanhamento/interlocução de outro profissional com conhecimento na área. Os debates tem duração de 03 (três) horas, sendo distribuídas em explanação e participação do público. O evento propõe a realização dos debates nos auditórios da UERN, incluindo os espaços dos campi avançados e núcleos de educação superior, com público previsto de 120 (cento e vinte) participantes.

O próximo de debate terá como tema Educação, Diversidade e Acessibilidade – uma questão de efetivação do Direito, que por sua vez, será o tema do II Seminário Potiguar sobre Inclusão e Diversidade

EANE - IX Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais da UERN

 A Diretoria Políticas e Ações Inclusivas (DAIN) realizou o IX Encontro dos Acadêmicos com Necessidades Educacionais Especiais, em 30 de abril de 2015, das 19h às 21he30min, no Auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC), no Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).O EANE tratou sobre as discussões acerca das necessidades educacionais especiais dos discentes com deficiência da UERN, com objetivo de promover reflexões e troca de experiências (vivencias e relatos) na área da Inclusão Educacional dos discentes com necessidades educacionais especiais e/ou deficiência.Em roda de conversa, através do relato de experiência dos discentes com deficiência, que discorreram sobre as suas dificuldades e superações durante a vida, em decorrência de suas necessidades especiais. Nesse sentido, houve interação na referida roda entre o público presente e os discentes com deficiência, que oportunamente responderam, respectivamente, a questionamentos direcionados, sobre dificuldades e/ou superações.Foi convidado para o referido evento, o palestrante Pe. Charles Lamartine de Souza Freitas, que discorreu sobre o tema Práticas Discursivas na promoção da acessibilidade e inclusão na universidade, em comemoração a Páscoa.

EANE - VIII Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais da UERN

 A DAIN realizou o VIII Encontro dos Acadêmicos com Necessidades Educacionais Especiais, em 30 de outubro de 2014, das 8h às 10he30min, no Auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC), no Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do NorteO EANE tratou sobre as discussões acerca das necessidades educacionais especiais dos discentes, com objetivo de promover reflexões e troca de experiências (vivencias e relatos) na área da Inclusão Educacional dos discentes com necessidades educacionais especiais.Em roda de conversa, através do relato de experiência da discente Camila Morais da Rocha, do Curso de Serviço Social, que por sua vez, discorreu sobre as suas dificuldades e superações durante a vida, em decorrência de suas necessidades especiais. Nesse sentido, houve interação na referida roda entre o público presente, com oportunidades de relatar também, sobre as dificuldades e superações.

Participação da DAIN com apresentação de trabalho no evento XI Encuentro Nacional y V Congreso Internacional de Historia Oral de la República Argentina “HISTORIA, MEMORIAS Y FUENTES ORALES”, em Córdoba(Argentina) – Período do Evento: 21 a 28 de setembro de 2014.

“A VIDA NA HISTÓRIA E A HISTÓRIA DA VIDA: SABERES E FAZERES DE UMA ALUNA SURDA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO”, de autoria de Vanessa de Oliveira Carvalho, mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN e Professora orientadora Drª Ana Lúcia Oliveira Aguiar.Dados das Autoras:Vanessa de Oliveira Carvalho: Instrutora de LIBRAS, da Diretoria de Apoio à Inclusão, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação/POSEDUC, orientanda da Profª Ana Lúcia Oliveira Aguiar;Profª Dra.Ana Lúcia Oliveira Aguiar, Diretora da Diretoria de Apoio à Inclusão, Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação/POSEDUC

EANE - VII Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais da UERN

A DAIN recepciona discentes no VII Encontro de Acadêmicos com Necessidades Especiais na manhã de hoje, no Auditório da Faculdade de Educação Física. O EANE reuniu discentes de diferentes cursos e períodos, além da participação de egressos que, em roda de conversa, narraram suas experiências de vida escolar e acadêmica abordando sobre os desafios e possibilidades ao longo de sua escolaridade.Estimulados pelo momento de trocas e construções acreditam no aprendizado advindo pelo acesso à academia e defendem que é um passo fundamental para a construção das possibilidades de participação plena e efetiva da vida em sociedade.Na ocasião o Professor Francisco Hélio da Costa representando o Reitor Professor Pedro Fernandes Ribeiro Neto e a Pró-Reitora de Ensino de Graduação, Professora Inessa da Mota Linhares Vasconcelos, afirma que o caminho da inlcusão precisa ser construído a partir do espírito de inclusão de cada um dos que fazem a academia, bem como do esforço contínuo de preparação no trabalhar com a inclusão.O Pedagogo, Wagner Alves da Silva Queiroz, enfatiza sobre as dificuldades vivenciadas na trajetória acadêmica, ressaltando o êxito alcançado, sobretudo seu empenho nos estudos, somado ao apoio de todos aqueles que se uniram para a eliminação de barreiras e por contar com o trabalho das Intérpretes da Língua Brasileira de Sinais disponibilizados pela DAIN/UERN.A Diretora da DAIN, Professora Ana Lúcia Oliveira Aguiar, mais uma vez, reforça a necessidade da participação de todos os discentes na soma de esforços para a inclusão de todos e todas baseado nos fundamentos da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Chama atenção para os atendimentos conforme as especificidades de seus usuários, disponibilizados pela DAIN com uma equipe de apoio multidisciplinar, através de seus colaboradores/técnicos especializados Assistente social, transcritor de BRAILLE, Ledores, Psicólogo, Pedagogo, Psicopedagogo, Sociólogo e Técnico em Deficiência Física, bem como materiais e Tecnologias Assistivas.A Diretora da DAIN, “acredita no crescimento de todos e todas a partir do fomento de espaços de convivência, compartilhamento, partilha e de trocas culturais onde a diversidade sinaliza o aprendizado, a aproximação, a alteridade”, continua.Por ocasião do VII EANE foi formada uma comissão composta por discentes com deficiência, com objetivo de pensar, permanentemente, e consolidar ações com vistas à acessibilidade e quebra de barreiras, conjugando iniciativas e buscando parcerias institucionais.

DAIN recepciona alunos e explica o papel social da UERN no desenvolvimento da Educação Inclusiva

Com o início das aulas do semestre 2014.1, a Diretoria de Apoio à Inclusão (DAIN/UERN) vem participando das atividades de boas-vindas aos estudantes. Na segunda-feira (14), no período da tarde, os alunos do curso de Medicina foram recepcionados.A Profa. Dra. Ana Lúcia Oliveira Aguiar, diretora da DAIN, abordou a pertinência do papel social da UERN no desenvolvimento da Educação Inclusiva em defesa do direito de todos os alunos a uma Educação Inclusiva de qualidade e igualdade de condições com as demais pessoas. A professora lembrou a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada pela ONU em 2006, da qual o Brasil é signatário.A DAIN desenvolve um trabalho com uma equipe multidisciplinar fundamentada pelos princípios da Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. O órgão aproveita para convidar toda a comunidade acadêmica a conhecer de perto o trabalho e instiga a soma de esforços com vistas à quebra de barreiras arquitetônicas, atitudinais, procedimentais e conceituais.Mais informações:


DAIN - 3315-3559

Estudantes de Moçambique expõem suas experiências vivenciadas em dois meses na UERN

 

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação (PROPEG), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), promoveu na manhã desta sexta-feira (14) o evento “Relatos de Experiências sobre a Formação Científica de Estudantes de Moçambique” no Auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC). A solenidade contou com a presença da Pró-Reitora Adjunta da PROEG, Professora Ivoneth Soares.
O objetivo foi relatar as experiências dos estudantes de graduação e Moçambique, vivenciadas durante os dois meses na UERN. Os alunos foram selecionados pelo Programa de Incentivo à Formação de Estudantes de Angola e Moçambique (PFCM), edição 2014, em convênio entre a CAPES, Ministério de Relações Exteriores/Governo da República de Angola e Moçambique.
Para o Diretor de Pós Graduação e Coordenador Geral do Programa de Incentivo à Formação Científica de Estudantes de Angola e Moçambique, Prof. Dr. Josildo José Barbosa da Silva, ficou a experiência de uma troca de valores, troca de experiência na formação dos alunos da graduação, nossos planos de trabalhos propostos pelos professores, que foram plenamente atingidos. E finalmente, uma experiência bacana com um pessoal de uma região onde não temos muito contato, que é a África e a gente nota no semblante dos alunos que realmente eles atingiram aquilo que desejaram. Trocamos cultura, valores e o que resta é a experiência e que nos próximos anos possamos receber mais africanos para propiciar a eles e a gente essa riqueza que é a troca de conhecimento.
O intercâmbio para a formação científica de angolanos, moçambicanos e alunos de Cabo Verde, na África, de os todos países da língua portuguesa que a CAPES todo ano encaminha para que a Universidade oferte este intercâmbio científico no período de férias lá na Africa, que compreende o período de janeiro e fevereiro
Já a Prof. Dra. Cecília Maia, Diretora de Pesquisa da UERN, falou sobre o encerramento do Programa de Incentivo à Formação Científica de Estudantes e Angola e Moçambique. Disse que o programa busca incentivar a iniciação científica desses estudantes que se propuseram a tirar suas férias de estudante, passaram dois meses no Brasil na busca de realizar pesquisas, mais informações relacionadas às disciplinas correlatas ao curso de graduação que fazem em Moçambique e também pela característica da pesquisa aplicada nos laboratórios. Esse intercâmbio é promovido pela CAPES em parceria com o Ministério das Relações Exteriores e a República de Moçambique e busca estabelecer a formação científica dos estudantes. E que analisado, de forma geral, este programa traz muito benefício para a Universidade, visto que a transferência de conhecimentos levam informações muito importantes para a Universidade.
Depoimentos dos estudantes Moçambicanos
Dario Mungoi, estudante em Engenharia de Computação, afirma: “[…] estamos na UERN desde 21 de janeiro deste ano. Nossa vivência na UERN tem sido uma experiência muito maravilhosa, pois tivemos orientadores, super atenciosos, mas acima dos aspectos técnicos, o mais importante foi a convivência com as pessoas nos laboratórios e conseguimos aprender muito com isso. Não tivemos problemas com o aspecto cultural, já que a nossa língua facilitou muito a nossa compreensão com os outros colegas. O sistema de aprendizado aqui é muito bom. Além das bases teóricas que os alunos têm, a prática também foi fundamental, pois só a teoria não é suficiente. Tudo que aprendemos nos serve, mas quando conseguimos conciliar a teoria com a prática, aprendemos a resolver problemas reais”, disse.
Lucas da Costa, estudante de Química, ressalta: “Estamos em Mossoró através de um programa de Iniciação Científica, via CAPES, que visa aperfeiçoar as qualidades do pessoal de ensino superior, e isto deu para sentir durante estes dois meses, porque aprendi muita coisa tanto na área científica quanto cultural. Quero dizer que estou muito grato por tudo, porque fomos calorosamente recebidos e de forma amorosa, convivemos com o restante do pessoal de Mossoró. Conheci muito professores, como estudantes que me ajudaram a aprofundar mais a minha pesquisa. E essa pesquisa será muito importante, porque não só vou terminar com ela aqui em Mossoró, mas vou levar essa experiência para Moçambique. É uma metodologia muito importante e recente na área de Química Analítica e Ambiental”, comentou.
Rosita Tingo, aluno de Ciências Sociais, área de História, destaca: “Minha experiência foi muito boa, pois consegui adquirir uma outra experiência diferente da realidade Moçambicana. Daquilo que aprendi, que foi exatamente o meu foco na área de Ciências Sociais, foi a História. Eu aprendi como fazer uma pesquisa de campo, assim como uma pesquisa científica. Fiz alguns trabalhos na biblioteca da Faculdade da UERN e de grupos do PET, assim como do PIBID.” Ela alerta, que não conseguiu alcançar todos os objetivos dentro da experiência por causa do fator tempo. Mas que só pelos dois meses, valeu a pena e que foi muito bom.
Constância Samuel, estudante de Biologia, afirma: “A experiência na UERN foi muito produtiva. Eu aprendi muito no laboratório, principalmente porque é muito equipado. Tive a oportunidade de produzir um tipo de óleo essencial, que é usado no combate antimicrobiano das plantas e esse óleo pode ser aplicado lá no meu país, que vive na base da agricultura.” Constância destacou que o óleo é usado para combater pragas nas plantas e se constitui numa conquista valiosa para sua pesquisa, porque é uma experiência que vai levar para Moçambique.
Vivian da Silva, aluna de Psicologia Clínica, enfatiza que “a Experiência aqui foi muito boa. O meu curso não tem aqui na UERN, mas fui muito bem acolhida pela Diretoria de Apoio à Inclusão e pelo Departamento de Assuntos Estudantis, que conta com psicólogas e a equipe multidisciplinar, que no meu curso é obrigatório, nós sabermos lidar com os outros profissionais. Aprendi como devo me comportar diante de um paciente, conheci cada integrante da equipe multidisciplinar, participei da Perícia da Junta, na Faculdade de Medicina, para a avaliação de pessoas com deficiência. Foi muito bom, eu nunca tinha participado de uma reunião de intercâmbio e de uma reunião multidisciplinar, porque tudo isso havia tomado conhecimentos pela teoria e com a prática foi muito gratificante para mim.”
por: Amancio Honorato Lopes em 14/03/2014 11:58:35

Carnaval e Inclusão: Deficientes visuais fizeram parte do júri das escolas de samba de São Paulo

Este ano, deficiente visuais fizeram parte do júri no quesito bateria, o coração das escolas de samba de São Paulo. Eles contaram com cursos preparatórios onde tiveram aulas práticas e teóricas de percussão, técnicas de como avaliar este quesito e também por avaliações no Sambódrom do Anhembi. Isto foi possível graças a parceria da UESP (União das Escolas de Samba Paulistanas) com a SPTuris. 
O presidente da UESP explicou em uma entrevista no inicio deste projeto que " Esse quesito deve ser avaliado pelo som, sem a influência de fantasias ou coreografias, por isso decidimos capacitar deficientes visuais para a tarefa." 

Jornal  do Brasil 03/03/2014

03 de dezembro -  Dia Internacional da Pessoas Com Deficiência

A Diretoria de Apoio à Inclusão (DAIN), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), organiza o Ciclo de Eventos em Comemoração ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência no próximo dia 03 de dezembro, tendo como tema para este ano, proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU), “Quebrem barreiras, abram portas: por uma sociedade inclusiva para todos”.
O Dia Internacional das Pessoas com Deficiênciapromovido pelas Nações Unidas desde 1998, é mundialmente comemorado e tem como objetivo principal ampliar as discussões em torno de uma maior compreensão das dimensões da deficiência e, certamente, apontar para a mobilização em prol da defesa da cidadania, da dignidade, dos direitos e bem estar das pessoas. No mesmo sentido instiga o olhar sobre a visibilidade dos benefícios para as pessoas com deficiência na convivência em sociedade.
A Diretora da DAIN, Professora Dra. Ana Lúcia Aguiar Lopes Leandro assinala tratar-se da primeira parte de um Ciclo de Eventos mais amplo, considerando a vontade do fazer coletivo de toda a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, em todas as suas Faculdades e Campi Avançados, com vistasao aprofundamento das discussões sobre Direitos, Diversidade e Inclusão na Sociedade Contemporânea.
Essa primeira parte foi construída a partir de ações sistemáticas e concretas de uma equipe multidisciplinar composta por Pedagoga, Psicopedagoga, Ledores, Intérpretes da Língua Brasileira de Sinais, Técnico em Deficiência Física, Técnico em Braille, Socióloga, Historiadora, Tradutores, Transcritores. A DAIN reforça a caminhada com vistas à Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva que incentivará discussões voltadas para a gestão dos processos educativos e dos sistemas de ensino, as práticas profissionais voltadas para a inclusão de todos e todas e a aproximação à instituições locais que buscam aprimorar os canais da democracia participativa da cidadania em nosso país.
O Ciclo de Eventos voltado para o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência com seu foco no tema da ONU instigando a quebra de barreiras, um movimento para o abrir as portas para a inclusão, aponta para a Formação Humana e o Desenvolvimento Profissional Docente, a aproximação ao outro, através da escuta, das suas histórias de vida, de suas autobiografias, considerando que das narrativas e escutas (auto)biográficas será possível partir para ações concretas dentro das políticas públicas, de gestão da educação e da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva.
Dessa forma o Ciclo de Eventos, em sua primeira parte, preocupa-se com a densidade, o estudo da Diversidade, do Direito, da Inclusão na Sociedade Contemporânea e, especificamente, em nossa região, as discussões teóricas e metodológicos visando práticas educativas inclusivas.
Com essa centralidade se amplia o debate em torno de um profissional crítico e reflexivo, investigador de sua própria prática, humano, capaz de reconfigurar e redimensionar suas ações educativas cotidianas, propagador de seus conhecimentos nas instituições nas quais atua, nos eventos acadêmicos, nas entidades científicas, culturais e sindicais, comprometido com a qualidade da educação pública, privilegiando a formação humana integral (profissional, ética, moral e estética) do indivíduo, capaz de articular os conhecimentos da área educacional com as demandas sociais e profissionais.
A Diretoria de Apoio à Inclusão, ao traçar e trilhar as atividades do Ciclo de Eventos, em meio às comemorações do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, ressalta a necessidade de amadurecimento dos caminhos da inclusão, reforça uma prática que permitirá aos discentes com deficiência, e com necessidades educacionais especiais, a construção de sua cidadania e um convívio que prima pela participação plena e efetiva dos direitos de todos e todas na convívência humano na escola e na sociedade.
Da mesma forma precisa ampliar o debate em torno da Lei Estadual Nº 9.696, de 25 de fevereiro de 2013, que dispõe sobre uma cota de 5% de vagas para candidatos com deficiência no Processo Seletivo Vocacionado (PSV) da UERN, aumentando nossa responsabilidade de atendimento a todos e todas implicando na adesão da comunidade local para a superação de barreiras físicas, atitudinais, conceituais e procedimentais.
Urge renovar nossas energias, aquecer nossas relações, somar esforços, buscar parcerias e estabelecer apoios, com vistas à quebra de barreiras mirando a acessibilidade, de aprofundamento do diálogo acadêmico com vistas às discussões voltadas para a Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva de seus discentes, sinalizadas pela Convenção de 2006, sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada pela Organização das Nações Unidas, do qual o Brasil é signatário.
A equipe da DAIN está convidando docentes, discentes, profissionais, pesquisadores e demais interessados a participarem dos debates elencados em sua Programação na perspectiva de juntos apontarmos alternativas para a consolidação de uma prática inclusiva.Cronograma de Atividades do Dia Internacional da Pessoa Com Deficiência

                       

                                 

      

Diretoria de Apoio à Inclusão no Seridó

No dia 14 de dezembro a Diretora da Diretoria de Apoio à Inclusão- DAIN, Ana Lúcia Aguiar  Lopes Leandro,  junto com os técnicos especializados: Vanessa Carvalho, Michael Magnos Chaves de Oliveira,  Sara Cristina Freires e Maria de Fátima Lopes de Medeiros estarão participando do Evento "Inclusão, uma questão de direito", que será promovido pela Prefeitura Municipal de Carnaúba dos Dantas.                                     

                               

Apresentação de trabalhos através da Associação Nacional de Docentes de Educação Especial, em Almada/Portugal – Período do evento: 29/10/2013 a 07/11/2013

Artigos

1.NARRATIVAS DE VIDA E FORMAÇÃO: Surdo, Família e Educadores. In: III Congresso Internacional de Inclusão e Equidade, 2013, Almada/Portugal. III Congresso Internacional de Inclusão e Equidade. Almada: Pró-Inclusão - Associação Nacional de Docentes de Educação Especial, 2013. v. 3. p. 2308-2323;

2.Memória da dimensão (auto) formativa na esteira da construção de um trabalho de conclusão de curso com surdo. In: III Congresso Internacional de Inclusão e Equidade, 2013, Almada/Portugla. III Congresso Internacional de Inclusão e Equidade. Almada: Pró-Inclusão - Associação de Docentes de Educação Especial, 2013. v. 3. p. 1937-1951;

Abertura da 6ª Jornada Norte Riograndense Criança e Escola

O evento de abertura ocorreu hoje pela manhã no Auditório da Faculdade de Educação Física -FAEF- Mossoró. 

Estiveram participando do evento os Técnicos Especializados da Diretoria de Apoio à Inclusão Michaell Magnos (Técnico de Apoio a Deficiência Física), Maria do Desterro  das Neves Souza (Pedagoga), Maria de Fátima Lopes de Medeiros (Psicopedagoga) e Sônia Alves Bezerra Lins (Assistente Social).


Crédito de  texto e imagem: Diretoria de Apoio à Inclusão


Atualizado por: Argolante Balbino Lopes em 14/08/2015 (Setor para Contato: REITORIA - Agência de Comunicação-8433152115 )

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Edifício Epílogo de Campos, Pça. Miguel Faustino s/n Centro - Mossoró/RN | 59610-220 | dain@uern.br | (84)3315-2117
© 2012 Agência de Comunicação da UERN - AGECOM | agecom@uern.br | 84 3315-2144 / 3315-2115 | Sistema de Controle de Páginas

^